Sobre


Associe-se


Índice


Notícias

Repouso_1955

MAC USP ABRE MAIS DUAS EXPOSIÇÕES EM SUA NOVA SEDE

No próximo sábado, 15 de junho das 11 às 14 horas, o Museu de Arte Contemporânea da USP inaugura o sexto andar de sua nova sede com duas exposições: O Artista como Autor / O Artista como Editor, com curadoria de Thadeu Chiarelli, e José Antonio da Silva em Dois Tempos, com curadoria de Ana Magalhães. São agora nove exposições em cartaz, todas gratuitas.

O Artista como Autor / O Artista como Editor

Tadeu Chiarelli, diretor do MAC USP, explica que O Artista como Autor / O Artista como Editor apresenta duas características fundamentais da cena artística das últimas décadas: de um lado, o artista que age sobre o mundo reivindicando sua inscrição como autor, por meio de gestos e estruturas formais que ratifiquem sua individualidade; de outro, o artista movido pela possibilidade de operar com imagens já existentes, recombinando-as para conferir novos sentidos e significados à realidade já existente, quer por meio da escolha arbitrária de uma ou outra imagem, quer pela articulação entre elas.

Para o curador, é “pertinente destacar as diferenças de atitude entre o artista/autor e o artista/editor, como posturas que explicitam de maneira mais contundente as crises da sociedade ocidental e, dentre elas, a crise da arte”. A exposição procura evidenciar tais questões apresentando obras de artistas como Ivens Machado, Karel Appel, Robert Raushenberg e Regina Silveira, entre tantos outros. A mostra traz ainda artistas que relativizam a noção de autoria por meio de trabalhos em colaboração, como José Leonilson e Albert Hien, Shirley Paes Leme, Fernando Lindote e Felipe Cama.

José Antonio da Silva em Dois Tempos

As 41 obras da exposição José Antonio da Silva em Dois Tempos apresentam um artista entre o primitivo e o concreto. Seus trabalhos chegaram ao acervo do Museu em dois momentos distintos. Em 1963, as 16 obras provenientes da coleção de Francisco Matarazzo Sobrinho e do antigo MAM, mostram o artista autodidata em um momento em que sua pintura primitiva é pautada pela cor. Mais tarde, em 1979, o Museu recebeu 25 obras doadas pelo crítico, poeta e psicanalista Theon Spanudis, que refletem um segundo momento do artista, que o aproxima dos grupos abstratos concretos brasileiros.

“Que sua obra seja vista de uma perspectiva ou de outra, reflete sua introdução na história da arte moderna do Brasil num momento que parece marcar uma virada em torno da noção de modernismo: o abandono das tendências realistas e o mergulho no abstracionismo”, afirma Ana Magalhães, docente do MAC USP e curadora da exposição.

Exposições

O Artista como Autor / O Artista como Editor

Curadoria: Tadeu Chiarelli

José Antonio da Silva em Dois Tempos

Curadoria: Ana Magalhães

Abertura – 15 de junho, das 11 às 14 horas

Funcionamento – Terça das 10 às 21, quarta a domingo das 10 às 18 horas

Local – MAC USP Nova Sede – Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301

Telefone – 11 5573.993

Entrada gratuita

www.aamac.org.br

tweet curtir +1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Calendário


Imprensa



Contato