Sobre


Associe-se


Índice


Notícias

Lembranças de Meu Pai (1977)

León Ferrari fala de sua arte

O artista argentino León Ferrari, um dos maiores nomes da arte contemporânea da América Latina, e certamente um dos mais polêmicos no cenário mundial, ganhou uma exposição no MAC USP Nova Sede. Com curadoria de Evando Nicolau e Carmen Aranha, León Ferrari – Lembranças de Meu Pai congrega a produção do artista entre os anos 1976 e 1984, época que residiu em São Paulo. Ao chegar ao País, León Ferrari ligou-se a um grupo de artistas que o instigou à experimentação de novos modos de fazer arte: desde desenhar com materiais convencionais, como nanquim, grafite, crayon, canetas esferográficas, tinteiro e carimbo até utilizar modos de impressão em heliografia, serigrafia, fotocópia, microficha, videotexto e offset.

“Nesse ensaio de linguagens artísticas, León retoma questões realizadas nos anos 1960. Sem título, s/d. e Lembranças de Meu Pai , 1977, são esculturas em arame. Em Lembranças de Meu Pai , quatro vértices de um paralelepípedo situado verticalmente segregam fios lineares de aço inox, soldados em prata. Essas linhas acumulam-se em verticais e diagonais, obedecendo a uma construção geometrizada. Uma luz projetada de sua base percorre a escultura nos seus interstícios situando, talvez, os vestígios dos cálculos que o artista fez para as igrejas que seu pai idealizou”, dizem os curadores.

Veja abaixo a entrevista do artista para o programa Sangue Latino, com direção de Felipe Nepomuceno:

Leon Ferrari • Sangue Latino 2010 from Breno Cunha on Vimeo.

tweet curtir +1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Calendário


Imprensa



Contato